© 2016 Criado Orgulhosamente por Your Commerce

Please reload

Posts Recentes

Vinho seco e vinho suave, qual a diferença?

July 18, 2019

1/5
Please reload

Posts Em Destaque

Vinho suave, doce e seco: entenda-os de uma vez!

April 4, 2017

 

Muitas pessoas se atrapalham na hora de escolher um vinho. Mas isso pode mudar...

Isto acontece por não saberem ao certo as diferenças entre eles, inclusive, muitos confundem vinho suave com doce e vice-versa. E que atire a primeira rolha (ops, pedra) quem nunca encheu a taça (e a cara) com um vinho suave...

Quem está começando a beber vinho, naturalmente, pode se identificar mais com os vinhos que tendem a ser mais adocicados, isto é, aqueles com adição de açúcar. O ser humano, em geral, está mais propenso a ser atraído pelo sabor doce, já que quando crianças, os líquidos doces, sucos e refrigerantes fizeram parte, muitas vezes constantemente, desta época da vida.

No entanto, os vinhos suaves são mais doces, já que neles são inseridos açúcar. Estes, diferentes dos vinhos finos de mesa, não apresentam um leque grande de aromas e sabores, aqueles sentidos por experts em vinhos. Os vinhos suaves são simples e podem ser brancos ou tintos, assim como os secos. Geralmente, os suaves são tomados em um dia comum, sem expectativas ou pretensão. Sabe aqueles dias que você quer beber um vinho mais barato e assistir a um filme? O vinho suave é perfeito.

 

E qual a diferença?

 

Para a elaboração do verdadeiro vinho doce, também conhecido como vinho de sobremesa, não é adicionado açúcar ao vinho. A doçura pode ser devido ao fungo Botrytis cinerea; colheita tardia, onde a uva é colhida, geralmente, depois de um mês de maturação; ou então ser um vinho fortificado pelo seu alto grau alcoólico. Alguns deles são os vinhos doces de Tokaj e Sauternes, os late harvest, alguns vinhos do Porto e jerez.
Já o seco é o chamado vinho fino de mesa, e é elaborado com uvas nobres, como Cabernet Sauvignon, Merlot, Chardonnay, entre outros da espécie vítis vinífera. Eles são feitos com baixo teor de açúcar, naturalmente da uva, e chega a ter 3,5 gramas de açúcar por litro.

Finalmente, o suave é um vinho de qualidade mais baixa, elaborado com uvas comuns de espécies americanas, como Concord, Herbermont, Niágara, Isabel e outras. Estes vinhos sempre possuem alto teor de açúcar, acima de 20 gramas por litro, sendo este adicionado ao vinho.

Os vinhos suaves podem ser identificados no rótulo e, facilmente, encontrados em supermercados. Sabe aquelas ocasiões em que precisamos de um vinho rápido e corremos para o mercado? Lá existem diversas opções, sendo muitas delas de vinhos suaves. “Com certeza nos supermercados ou mesmo em algumas vinícolas que produzem esses tipos de vinhos são ótimas opções. No supermercado existe a oferta e a compra rápida. Mas, se comprar diretamente nas vinícolas, com certeza pagará mais barato. Dificilmente lojas especializadas ou délis oferecem vinho suave”, complementa a sommelière Jô Barros.

A vinícola brasileira Pizzato, por exemplo, produz com excelência vinhos suaves, inclusive, foi citada pelo crítico britânico Hugh Johnson em seu Pocket Wine Book 2012, como uma das vinícolas brasileiras para se prestar atenção, especialmente pela alta qualidade da Merlot e Tannat. E bom prestarmos atenção mesmo, dificilmente o crítico se engana. Uma outra boa sugestão é o vinho tinto suave Virtus, da vinícola brasileira Monte Paschoal. É, pelo jeito nossas vinícolas sabem fazer bons vinhos suaves...

E você, já experimentou um vinho suave? Como foi a experiência?

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Siga
Please reload

Procurar por tags